Notícias
30232567_1661709027250637_1247463932_o 16abr

Ato contra privatização da Eletrobrás é realizado hoje na Chesf

Por Giovana Marques (Ascom Senge-BA)

Na manhã desta segunda-feira (16), representantes da Central Única dos Trabalhadores da Bahia e seus sindicados filiados como o Sindicado dos Engenheiros da Bahia, a frente parlamentar Sinergia e o Movimento dos Atingidos por Barragens, realizaram Assembleia e panfletagem na portaria da Chesf, em Pituaçu, contra a tentativa de desmonte da estatal.

A Eletrobrás, que é maior empresa de energia elétrica da América Latina, está para ser entregue à iniciativa privada e segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a venda vai resultar em um aumento inicial na tarifa de energia de 16,7%, no mínimo. Alguns especialistas apontam reajustes superiores a 70%.

Responsável por mais da metade da energia elétrica consumida no país, a Eletrobrás controla 47 hidrelétricas, 114 térmicas (energia gerada a partir da queima de carvão, gás ou óleo), 69 eólicas e distribuidoras de energia de seis estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima. Estão entre os estados com menores IDH do país Piauí, Alagoas e Acre.

O Senge-BA, através dos diretores Eng° Eletricista Humberto Sérgio da Rocha e Eng° de Produção Allan Yukio Hayama, compareceram no ato e juntos ao sindicato apoiam a campanha “Privatizar a Chesf é privatizar a água. Privatizar a água é privatizar a vida”.

Voltar para notícias