Notícias
27650855_1583475385074002_1082152282_o 01fev

Nova greve geral é confirmada durante plenária

Uma das mais importantes e decisivas plenárias gerais do ano, aconteceu nesta terça- feira, 30, na sede do Sindipetro e contou com a participação de dirigentes da CUT Bahia da capital e do interior, partidos de esquerda, movimentos sociais e a juventude.Todos, em unidade, decidiram pontos fundamentais para as próximas dinâmicas e ações na defesa de direitos e enfrentamento ao governo golpista.

Diante desse cenário atual de tentativa desmonte da democracia, ficou estabelecido que não resta outra alternativa: greve geral, no 19 de fevereiro, nesta data, o Brasil vai parar!

A CUT Bahia mais uma vez em seu protagonismo de luta está pronta para organizar os trabalhadores e as trabalhadoras em uma greve histórica contra uma nova tentativa do governo de Temer de votar a reforma da Previdência, e estaremos permanentemente lutando pela democracia e pelo direito de Lula ser candidato.

Essas bandeiras de lutas serão defendidas de forma mais dura como explica o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva. “Estamos aqui para defender os direitos da classe trabalhadora e não vamos parar lutar. Nos antecipando para barrar essa tentativa nefasta de golpe que tenta votar a reforma da previdência e que ainda quer acabar com a democracia do Brasil. Dia 19 é greve geral!”, afirma Cedro.

Dessa forma, a Central Única dos Trabalhadores da Bahia reafirma seu papel de combate incansável e de alertar a sociedade contra a mais uma tentativa de retirada das políticas de proteção social que garantem um mínimo de dignidade para o (a) trabalhador (a) em um dos momentos de mais necessidade, a aposentadoria, além desse principal enfrentamento da próxima greve, as manifestações serão intensificadas ainda mais na capital e no interior da Bahia na intenção de defender o direito de Lula ser candidato à presidência.

Logo após a plenária geral, onde foi decido a grande greve geral, os dirigentes da CUT e representantes de movimentos sociais já começaram a mobilização em sindicatos e associações para fazer dessa greve a maior na história da luta pelos direitos.

Fonte: CUT Bahia

Voltar para notícias